Grande parte da primeira consulta é dedicada à escuta. É quando acontece a anamnese, uma entrevista em que você falará sobre sua vida, sua infância, os motivos que o(a) levaram a procurar terapia, entre outros. Essa etapa é fundamental para que eu conheça melhor sua história e, desta forma, possa conduzir o tratamento da maneira mais apropriada para seu caso. Não importa se o problema que o(a) aflige tem raízes em um passado remoto. Sempre é possível ajudá-lo(a).

Após a anamnese, explico como funciona a hipnose e tiro quaisquer eventuais dúvidas que você possa apresentar. Compreender todo o processo é importante para que se sinta seguro(a) e confortável em relação ao tratamento. E é justamente para alicerçar essa confiança que, antes de encerrar a sessão, eu o(a) hipnotizo. A ideia é que você experimente um pouco daquilo que expliquei.

Vale destacar que, nessa primeira sessão, por ser mais longa, a hipnose não é usada para tratar do seu problema especificamente. Meu objetivo é única e exclusivamente que você sinta como é estar hipnotizado(a), desconstruindo alguns mitos em torno desse processo e mostrando que se trata apenas de uma abordagem terapêutica.

Não costumo determinar um tempo específico, porque entendo que cada paciente tem uma necessidade diferente e, por isso, precisa de um tempo que comporte essa necessidade. Normalmente, nesse primeiro encontro, fico em torno de 3 horas com o cliente. Pode ser que leve um pouco mais ou um pouco menos. De qualquer forma, peço que reserve 3 horas para que eu tenha condições de oferecer o melhor atendimento possível.

 

Você faz regressão em suas sessões?

Quando necessário, sim. Regressão é uma das técnicas que utilizo com meus pacientes.

Muitas pessoas, inclusive profissionais que trabalham com a mente humana, perguntam-se o que é regressão e como ela funciona. Lamentavelmente, esse assunto ainda gera muitas dúvidas. Se você está entre essas pessoas, entenda um pouco mais sobre o processo: com o passar dos anos, o cérebro vai sendo marcado por lembranças que ficam ficam gravadas em nosso subconsciente.

A terapia de regressão nada mais é do que um retorno à essas lembranças do passado – tanto de um passado recente, como de questões muito antigas, da primeira infância, ou até mesmo da vida intra-uterina.

Em certos casos, quando em consonância com as crenças do paciente, a regressão pode, inclusive, acessar memórias de vidas passadas. Vale destacar que os benefícios terapeuticos conquistados com esse processo, independem de crenças pessoais, segmentos religiosos ou capacidade individual. O objetivo é ativar cargas emocionais adormecidas que podem motivar algum transtorno psicológico no presente e ressignificar o valor dessas lembranças para que a pessoa volte a se sentir bem e equilibrada.

 

A hipnoterapia pode te ajudar